sábado, 13 de novembro de 2010

A grande depressão e o seu impacto social

Sabemos que após o primeiro maior conflito mundial, a América tornou-se a principal potência mundial, visto que a Europa encontrando-se numa situação devastadora perdeu aos poucos a sua hegemonia. Desta maneira, o capitalismo instalou-se basicamente em todo o mundo. A Europa dependia economicamente dos EUA, pois eram estes quem lhe fornecia apoios financeiros para esta conseguir recuperar após a guerra.
Dado que o continente europeu tinha o apoio dos EUA, este aos poucos conseguia desenvolver e recuperar a sua situação económica. Desta maneira, a Europa passa a importar menos produtos vindos da América, mas sem que esta se apercebesse e continuasse a aumentar a produção. Foi desta forma que chegando a 1929 os EUA confrontam-se com uma grave crise de superprodução fazendo com que o dólar perde-se o seu valor por completo e com que todas as acções fossem postas à venda pelos empresários a preços podemos dizer até ridículos, visto que eram bastante baixos em relação ao valor real destas mesmas.
Vivia-se então num clima de Grande Depressão. Já em 1920-21 pode-se dizer que os EUA, tinham tido um "aviso" daquilo que viria a acontecer em 1929.
Um factor que também teve um papel importante no derrube da economia americana, foi a facilitação do crédito, visto que este permitia com que o poder de compra se mantivesse ou aumentasse.
Segundo os estudos feitos, aproximadamente 10 mil bancos fecharam as suas portas de 1929 a 1933. Visto que a economia americana baseava-se essencialmente nos bancos e dados os encerramentos destes, e economia dos EUA viu-se arruinada.
Obviamente que seguiram-se graves consequências. Um grande número de bancos faliram, o desemprego instalou-se, a produção industrial contraiu-se, os preços baixaram drasticamente, as fábricas fecharam, a agricultura foi destruída e os animais foram abatidos. Instalou-se a miséria total por todo o território americano. Os salários sofreram, eles também, um corte drástico. Contudo a grande depressão não atingiu apenas os EUA, tendo em conta que um grande número de países dependia da economia destes. A grande deflação ( caracterizada por uma diminuição dos preços, do investimento e da procura, acompanhada de uma progressão do desemprego) expandiu-se por todo o mundo e todos os países viram-se aflitos ao devolverem as dívidas que tinham para com os americanos visto que estes aumentaram os impostos.
Esta situação ainda se expandiu por alguns anos, fazendo com que a miséria permanecesse durante algum tempo.
Toda este acontecimento ficou conhecido como o Crash da Wall Street, pois foi lá que a catástrofe económica teve o seu início. Este crash levou todo o mundo a uma grande depressão caracterizada pelo desemprego e pelas falências dos bancos e empresas. Desta forma o capitalismo liberal teve o seu primeiro falhanço fazendo com que tivessem sido tomadas e procuradas novas medidas para a regularização da economia americana e mundial.

1 comentário:

  1. Não está nada mau.
    Deveria ter referido que com a crise americana os países exportadores de matérias primas, foram totalmente afectados pela quebra das importações americanas
    Mas não está mau
    Convem continuar a trabalhar.

    ResponderEliminar