sábado, 25 de setembro de 2010

A difícil recuperação económica da Europa

Com o fim do conflito( a Primeira Guerra Mundial), a Europa encontrava-se completamente arruinada, pois teve imensas perdas tanto a nível material como a nível demográfico.
O seu principal apoio, eram os EUA, dado que estes ajudaram bastante o continente europeu a recuperar depois de uma fase devastadora. Desta forma, a Europa, acumulou uma imensa quantidade de dívidas para com os americanos, pois a situação económica do continente estava com grandes dificuldades em melhorar.
Contudo, devido à circulação de uma grande quantidade de moeda e por outro lado de uma produção que estava muito atrasada, provocou-se uma desvalorização monetária, e desta maneira deu-se uma grande subida dos preços.
Como consequência, em 1920, na Europa, instalou-se uma inflação crescente.
"A procura acrescida e a influência monetária explicam a alta dos preços...", diz Henri Morsel na sua obra "Histoire économique et sociale du monde". 
Apenas nos EUA a massa monetária tinha relação com a reserva de ouro que estes gurdavam nos seus bancos. Por essa razão, estes decidiram ajudar o continente europeu que estava numa situação gravíssima. Os EUA emprestavam dinheiro à Europa, porém esta depois tinha que pagar juros, e desta forma os americanos ficavam a ganhar. Porém, ao ajudar a Europa a desenvolver-se, a América não observou que havia uma menor necessidade da parte dos europeus de importar valores materiais, ou seja, os estes não notaram que começou a diminuir a procura externa e continuaram a produzir em grandes quantidades, que a dada altura os levou a uma crise( 1920-21) violenta, mas que ultrapassaram rapidamente.
Após terem ultrapassado a breve crise, os EUA continuaram a emprestar dinheiro aos vários países da Europa, tal como à Alemanha,para esta pagar as suas dívidas para com os países vencedores da Primeira Guerra(França e Inglaterra) que por sua vez ficavam em dívida com a América.
Como consequência instalou-se a nível mundial o capitalismo liberal controlado pela primeira potência mundial(EUA).

Sem comentários:

Enviar um comentário